Logo BTS Empresa de Tradução

Mercado está à caça de tradutores e de intérpretes

Sobre o autor

BTS: Luiz Fernando Casanova Doin

Luiz Fernando Casanova Doin

é fundador e sócio-diretor da BTS – Business Translation Services, empresa de tradução sediada em São Paulo com mais de 15 anos de existência e mais de 5.000 clientes atendidos. Formado em Administração de Empresas pela Universidade de São Paulo (USP) e em Comunicação Social com ênfase em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), é um apaixonado pela área de tradução e um estudioso do setor que procura aliar seus conhecimentos acadêmicos e experiência à prática tradutória.

Copa do Mundo, Olimpíadas e a expansão da economia nacional, que já ocupa a nona posição mundial, estão fazendo com que o mercado para profissionais de tradução e intérprete esteja cada vez mais aquecido. Hoje, existem mais oportunidades do que profissionais para aproveitá-las.

“Nos últimos cinco anos, o mercado cresceu muito devido aos eventos que teremos no País (Copa e Olimpíadas), e também com a ascensão da economia brasileira, que trouxe diversas empresas estrangeiras ao Brasil”, afirmou Pérsio Burkinski, diretor fundador da Millennium Traduções e Interpretações, e que há 20 anos trabalha em tradução de textos, manuais, textos médicos e outros.

Conforme Burkinski, um dos segmentos que mais está contratando os serviços de tradução e intérprete é o imobiliário. “Muitas construtoras estão realizando empreendimentos no Brasil e sempre precisam de tradutores e intérpretes. Além disso, temos muitos eventos e congressos em São Paulo, o que possibilita uma infinidade de oportunidades de trabalho”, exemplificou o tradutor, que é graduado em língua e cultura italiana pela Universidade de Pisa, em italiano pela Universidade de Siena, em inglês pela Universidade de Cambridge e em francês pelo TFI.

Burkinski disse também que uma das razões para haver falta de profissionais no mercado é a falta da oferta de capacitação para as pessoas que queiram tornar-se tradutores e intérpretes.

Remuneração pode chegar a R$ 300 por hora

A coordenadora do curso de letras da PUC-SP, Angelita Quevedo, que também coordena o curso sequencial de tradutor e intérprete, diz que vem aumentando o número de alunos procurando o curso, e uma das razões é a boa remuneração paga pelo mercado.

“O intérprete de cabine, aquele que faz as traduções em eventos e congressos, chega a receber R$ 300 por hora trabalhada”, revela a coordenadora.

Angelita disse também que 60 alunos atualmente fazem o curso, e que mais 25 deverão iniciar a preparação em julho deste ano. “Provavelmente teremos de aumentar um pouco o número de vagas, pois a demanda está grande. Copa do Mundo, Olimpíadas e diversas empresas internacionais que estão chegando ao País vão absorver essas pessoas. É um mercado em franca ascensão”, concluiu.

Tipos de tradução

Tradução simultânea – A tradução simultânea, também conhecida por interpretação simultânea, é o serviço de tradução oral realizada imediatamente após fala do orador, sem interrupção. O palestrante, treinador ou outro tipo de orador profere sua fala em um idioma qualquer e o intérprete traduz esta fala poucos instantes depois, sem interromper o orador.

Tradução consecutiva – A tradução consecutiva é a modalidade de tradução oral em que o orador fala por alguns instantes, geralmente intervalos curtos, e interrompe sua exposição para que o intérprete possa traduzir o trecho proferido.

Tradução juramentada – A tradução juramentada ou a tradução consularizada é geralmente exigida para documentos que devam ser apresentados em processos judiciais, educacionais etc., tais como: autos de processos, procurações, certidões de casamento, contratos sociais, diplomas, entre outros.

Fonte: http://www.metronews.com.br/metro_news_/f?p=287:24:2906969047966095::::P24_ID_NOTICIA,P23_ID_CADERNO:79260,1002,Mercado-esta-a-caca-de-tradutores-e-de-interpretes

5/5 - (3 votes)

Compartilhe esse Post:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Share on whatsapp