Site em português Site em inglês
BTS - Business Translation Services 11 3289.2289
info@btsglobal.com.br
Google Plus Linkedin Twitter Facebook
Empresa de Tradução com mais de 15 anos e 5.000 clientes atendidos.

Idiomas oferecidos

Tradução para português Tradução para inglês Tradução para espanhol Tradução para italiano Tradução para alemão Tradução para francês
Publicado por Luiz Fernando Casanova Doin, em 08/11/2012, na(s) categoria(s): Notícias.

Nada de contrafilé. O prato é ”against fillet”

Já de olho na Copa 2014, bares cariocas apelam a tradutores da internet. O resultado são cardápios com nomes de pratos para lá de divertidos

Já de olho nos turistas da Copa 2014 e a Olimpíada de 2016, botequins e restaurantes da zona sul carioca resolveram adotar cardápios bilíngues português/ inglês. Como alguns apelaram a tradutores eletrônicos da internet, os cardápios ficaram pra lá de divertidos. No bar Inhangá, em Copacabana, por exemplo, o contrafilé virou “against fillet”, algo como “contrário ao filé”. E o tradicional filé à Oswaldo Aranha virou “steak to Oswald Spider”.

“Não faz nenhum sentido, mas já estou acostumado. Já vim quatro vezes ao Rio e aprendi palavras em português decifrando cardápios”, conta o bem-humorado dinamarquês Karl Wood, de 44 anos, no Inhangá.Wood se divertiu com as sugestões de “trim to the french”, algo como “elegante para o francês”, que, por algum motivo, foi a tradução escolhida pelo bar para “guarnição à francesa”. Ele tentava decifrar porque o arroz à grega virou o impagável “greek rice and there” – literalmente “arroz grego e lá”. “Não lembro quem fez a tradução, mas depois do cardápio em inglês ficou mais fácil atender os turistas. Eles aprovaram a novidade”, garantiu o gerente do bar Rogério Fernandes, de 26 anos.

O mesmo acontece no Bar Pierrot, também em Copacabana. Lá, bife à cavalo é apresentado como “beff (e não beef) steak to the horse”, algo como “bife para o cavalo”. Carne de sol virou, literalmente, “sun meat”.

As grandes redes de restaurantes e as casas mais sofisticadas preferem contratar tradutores profissionais, mas tampouco escapam dos escorregões. “Já vi erros graves até em hotéis e restaurantes de luxo em todo o Brasil. Uma dica é sempre evitar as traduções literais para comidas típicas, como escondidinho e a própria carne de sol. Nunca dá certo”, diz a professora Katie Anderson, de 23 anos, que ensina inglês há 4 no Rio.

O professor Brian Begnoche, de 26, também conta já ter visto várias traduções semelhantes aqui, mas lembra que isso acontece no mundo todo. “Pode ser engraçado, mas é admirável que essas pessoas estejam tentando ganhar dinheiro honestamente e tornar a vida do turista mais fácil”, diz o americano, que aprende português e leciona inglês no Rio há mais de dois anos.

ALGUMAS “PÉROLAS”

Churrasco: “barbecue joint”
Aves: “birds”
Carne seca à mineira: “meat to drought mineira”
Medalhão à moda da casa: “medallion to fashion house”
Estrogonofe de frango: “chicken stroganoff”

Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20101212/not_imp652684,0.php

No Comments »

No comments yet.

Leave a comment